UM PANORAMA DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DO GEPEFAZE

Autores

DOI:

10.63036/ReTEM.2965-9698.2024.v2.45

Palavras-chave:

Educação, Grupo de Pesquisa, Produção Científica, IRaMuTeQ

Resumo

Tematizar a produção acadêmica de grupos de estudos pode constituir-se numa importante fonte de dados e informações para o desenvolvimento de novas pesquisas, bem como para o estabelecimento de políticas públicas. Assim, este artigo tem como objetivo mapear as produções científicas na forma de tese, dissertação e artigo científico, produzidas no período de 2020 a 2023 pelos integrantes do Grupo de Estudos e Pesquisas em Saberes e Fazeres em Contextos Socioculturais e Educacionais (GEPEFAZE), com vistas a conhecer as temáticas abordadas e a possibilidade da realização de novos estudos ou mesmo na proposição de políticas públicas educacionais. Trata-se, portanto, de uma pesquisa qualitativa, cuja produção de dados e informações deu-se a partir da consulta no currículo lattes dos pesquisadores, ao que foram identificadas 121 produções científicas, sendo duas teses, 10 dissertações e 109 artigos científicos. A sistematização do corpus textual referente aos resumos das produções foi realizada via software IRaMuTeQ, seguida pela interpretação dos resultados. Estes indicam que os integrantes do GEPEFAZE desenvolvem, prioritariamente, pesquisas no campo da Educação Matemática, Educação Indígena, Educação Quilombola e Educação do Campo, as quais tematizam os processos de ensino e aprendizagem, a formação de professores, assim como processos educacionais em seus respectivos contextos socioculturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Idemar Vizolli , Universidade Federal do Tocantins (UFT), Palmas, Tocantins, Brasil.

Possui graduação em Ciências Naturais pela UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1985), graduação em Matemática pela UnC - Universidade do Contestado (1997); Mestrado em Educação pela UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina (2001), Doutorado em Educação pela UFPR Universidade Federal do Paraná (2006) e Pós-doutoramento em Educação pela Universidade Estadual do Pará (2020). Atualmente é professor Associado da Universidade Federal do Tocantins; professor e orientador no Programa de Mestrado Acadêmico em Educação na UFT; no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGECEM) na Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática (REAMEC); no Programa de Pós-Graduação em Educação na Amazônia (EDUCANORTE) - Associação Plena em Rede; Coordenador estadual da REAMEC. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: Etnomatemática, saberes e fazeres em contextos socioculturais, Proporção-porcentagem, ideias matemáticas, fração, registro de representação semiótica; Educação do Campo; Educação de Jovens e Adultos; e Educação Escolar Indígena.

Raylson dos Santos Carneiro, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação na Amazônia (PGEDA / EDUCANORTE), Universidade Federal do Tocantins (UFT); Mestre em Matemática pelo Programa de Mestrado Profissional em Matemática em rede nacional (PROFMAT/UFT); Possui Pós-Graduação Lato Sensu em Metodologia de Ensino e Pesquisa na Educação Matemática e Física, pela Faculdade Católica de Anápolis; Graduado em Licenciatura Plena em Matemática, pela Universidade Estadual de Goiás (UEG); Bacharel em Engenharia Civil pela Universidade de Gurupi (UNIRG). Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Saberes e Fazeres em Contextos Socioculturais e Educacionais (GEPEFAZE). Integrante do Grupo de Pesquisa em Sustentabilidade de Solos e Recursos Hídricos. Integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa sobre as Perspectivas Históricas e Atuais da Educação Matemática e Matemática (PHEMAT). Professor Efetivo da Universidade Federal do Tocantins (UFT), curso de Engenharia Florestal. Atua nas áreas: Educação, Matemática e Educação Matemática.

Referências

CAMARGO, Brigido Vizeu; JUSTO, Ana Maria. IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 02, dez. 2013. ISSN 1413-389X. http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v15i0.79217 DOI: https://doi.org/10.9788/TP2013.2-16

CAMARGO, Brigido Vizeu; JUSTO, Ana Maria. Tutorial para uso do software IRaMuTeQ. Florianópolis: Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição (LACCOS), Universidade Federal de Santa Catarina, 2018. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2013000200016. Acesso em: 20 dez. 2023.

CARNEIRO, Raylson dos Santos; JOSÉ, Wander Alberto, BARROS, Marcos José Pereira; VIZOLLI, Idemar. Educação matemática: um mapeamento dos grupos de pesquisa no estado do Tocantins. Revista Prática Docente, Confressa, v. 7, n. especial, p. e22114, 2022. ISSN 2178-079X. 10.23926/RPD.2022.v7.nEspecial.e22114.id1774 DOI: https://doi.org/10.23926/RPD.2022.v7.nEspecial.e22114.id1774

CRESWELL, John Ward. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto; tradução: Magda Lopes. 3 ed. Porto Alegre: ARTMED, 2010.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MAINARDES, Jefferson. Grupos de pesquisa da área de educação no Brasil: revisão de literatura. Cadernos de Educação. n. 65, p.1-23, 2021a. ISSN 2178-079X. https://doi.org/10.15210/caduc.v0i65.21571 DOI: https://doi.org/10.15210/caduc.v0i65.21571

MAINARDES, Jefferson. Panorama dos grupos de pesquisa de Política Educacional no Brasil. Jornal de Políticas Educacionais, v. 15, n. 06, fev. 2021b. ISSN 1981-1969. http://dx.doi.org/10.5380/jpe.v15i0.79217 DOI: https://doi.org/10.5380/jpe.v15i0.79217

MAINARDES, Jefferson. Grupo de pesquisa em educação como objeto de estudo. Teoria, Métodos, Pesquisa Educacional, Cad. Pesqui. 52, 2022. ISSN 1981-1969. https://doi.org/10.1590/198053148532 DOI: https://doi.org/10.1590/198053148532

MOREIRA, Jonathan Rosa; FILHO, Jayme Leiro Vilan; MUELLER, Suzana Pinheiro Machado. Características e produção científica dos grupos de pesquisa do CNPq/DGP nas áreas de Ciência da Informação e Museologia (1992 – 2012). Perspectivas em Ciência da Informação, v. 20, n. 4, p. 93-106, out./dez. 2015. ISSN 1981-5344. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.1590/1981-5344/2460

https://periodicos.ufmg.br/index.php/pci/article/view/23022 Acesso em: 18 dez. 2023.

MUGNAINI, Rogério; CARVALHO, Telma de; CAMPANATTI-ORTIZ, Heliane. Indicadores de Produção Científica: uma discussão conceitual. In: POBLACIÓN, D. A, MODESTO, F. (Org.). Comunicação e produção científica: contexto, indicadores. São Paulo: Angellara, 2006.

SANTOS, Maria Adriana Borges dos; CAMPOS, Aline Soares; SOUZA, Symon Tiago Brandão de. Contribuição do grupo de pesquisa para a formação profissional em educação. Revista Eletrônica Científica Ensino Interdisciplinar, Mossoró, v. 7, n. 22, p. 220-233, 2021. Disponível em: https://periodicos.apps.uern.br/index.php/RECEI/article/view/3332 Acesso em: 12 jan. 2024. DOI: https://doi.org/10.21920/recei72021722220233

SILVEIRA, João Paulo Borges. A produção científica em periódicos institucionais: um estudo da revista BIBLOS. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 17, n. 33, p. 116-133, jan./abr., 2012. ISSN 1518-2924. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2012v17n33p116 DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2012v17n33p116

WITTER, Geraldina Porto. Pós-graduação e produção científica: a questão de autoria. Trans-in-formação, Campinas, v. 1, n. 1, p. 29-37, jan./abr. 1989. Disponível em: https://periodicos.puc-campinas.edu.br/transinfo/article/view/1698. Acesso em: 04 dez. 2023.

Downloads

Publicado

2024-04-13

Métricas


Visualizações do artigo: 67     PDF downloads: 48

Como Citar

VIZOLLI , Idemar; CARNEIRO, Raylson dos Santos. UM PANORAMA DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DO GEPEFAZE. ReTEM - Revista Tocantinense de Educação Matemática, [s. l.], v. 2, p. e24001, 2024. DOI: 10.63036/ReTEM.2965-9698.2024.v2.45. Disponível em: https://ojs.sbemto.org/index.php/ReTEM/article/view/45. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos: Processos de Ensino e Aprendizagens de Matemáticas