UMA POSSÍVEL ARTICULAÇÃO ENTRE O PENSAMENTO COMPUTACIONAL E A EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autores

DOI:

10.63036/ReTEM.2965-9698.2024.v2.44

Palavras-chave:

Média, Moda, Mediana, Tecnologias, Educação Matemática

Resumo

“A Matemática está em tudo!” Respostas como esta costumam ser ditas por diferentes pessoas que apreciam a Matemática, e que geralmente são só frases ditas sem seu devido fundamento. Ao pensarmos nisso, surgiu a problematização, como podemos trabalhar a questão de desperdício de alimentos em uma escola, conscientizar os estudantes e ensinar Matemática? Com este trabalho, temos por objetivo discutir a questão de desperdício de alimentos, conscientizar os estudantes e ensinar Matemática. Para tanto, utilizamos os dados referentes ao desperdício diário de alimentos em uma escola, trabalhando em conjunto com os estudantes na interpretação desses dados, através dos conceitos computacionais e estatísticos. Ademais, é sabido que, no mundo conectado em que vivemos, o pensamento computacional é de suma importância, não apenas para aprender a programar, mas também para obter uma compreensão mais abrangente do mundo em que se vive. É importante frisar que o pensar computacionalmente não é apenas ensinar a programar, mas sim, a interpretar, analisar e abstrair a concatenação de ideias das mais simples até as mais elaboradas. Salienta-se a importância do ensino da educação estatística, pois na sociedade contemporânea, uma pessoa que não consegue interpretar dados de tabelas e gráficos, tem dificuldade de entender o funcionamento e a organização das informações que recebe. Em outras palavras, esse campo do saber contribui para a formação cidadã do aluno, além de possibilitar o seu entendimento de problemas do mundo real e de deixá-los escolher suas próprias estratégias para solucioná-los.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Victor Patrick Sena Barbosa Lima, Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Sou um estudante de graduação em Licenciatura em Matemática na Universidade Federal de Uberlândia, com ampla experiência em matemática pura e matemática aplicada. Além disso, tenho desenvolvido projetos educacionais abrangendo jogos, estatística e criação de vídeo aulas. Também possuo habilidades sólidas em programação, com experiência nas linguagens Python e JavaScript. Atualmente, estou aprimorando meus conhecimentos na biblioteca Manim do Python, que é especialmente voltada para a criação de animações matemáticas. Estou entusiasmado em explorar essa ferramenta e aplicá-la de forma criativa no ensino e na divulgação da matemática.

Douglas Marin, Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Doutor e Mestre em Educação Matemática, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), Campus de Rio Claro. Licenciado em Matemática, pela Universidade de São Paulo (USP), Campus de São Paulo. Atuo em atividades de ensino, pesquisa e extensão na Universidade Federal de Uberlândia (UFU) nos cursos da Faculdade de Matemática e no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática. As pesquisas tem ênfase no ensino e aprendizagem de matemática e a formação de professor de matemática, com foco nos seguintes temas: História da Educação Matemática, Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação, Resolução de Problemas e Inclusão Social.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf . Acesso em: 4 fev. 2024.

CONCEIÇÃO, J. Da elaboração de projetos à construção de conceitos estatísticos: uma experiência com alunos do ensino médio. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 9, n. 1, p. e21014, 2021. https://doi.org/10.26571/reamec.v9i1.10868 DOI: https://doi.org/10.26571/reamec.v9i1.10868

COSTA, M. C.; MARTINS, S. G.; DOMINGOS, A. As stem e o pensamento computacional: resolvendo desafios da vida real no ensino superior. REAMEC - Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Cuiabá, Brasil, v. 11, n. 1, p. e23100, 2023. https://doi.org/10.26571/reamec.v11i1.16743 DOI: https://doi.org/10.26571/reamec.v11i1.16743

FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. El estado de la

seguridad alimentaria y la nutrición en el mundo: Fomentando la resiliencia

climática en aras de la seguridad alimentaria y la nutrición. Roma, 2018.

NEVES, A. Pensamento Computacional: Saiba como aplicar à realidade das escolas. Happy Code – Escola de Tecnologia, out., 2021. Disponível em: https://www.happycode.pt/blogs/news/pensamento-computacional-saiba-como-aplicar-a-realidade-das-escolas. Acesso em: 4 fev. 2024.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 2008.

SOUZA, L. A Educação Estatística no Ensino Fundamental e os Recursos Tecnológicos. São Paulo, 2009. 196f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Cruzeiro do Sul, UNICSUL,

Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, São Paulo, 2009. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/346677065_A_Educacao_Estatistica_no_Ensino_Fundamental_e_os_Recursos_Tecnologicos. Acesso em: 4 fev. 2024.

Downloads

Publicado

2024-04-13

Métricas


Visualizações do artigo: 49     PDF downloads: 37

Como Citar

LIMA, Victor Patrick Sena Barbosa; MARIN, Douglas. UMA POSSÍVEL ARTICULAÇÃO ENTRE O PENSAMENTO COMPUTACIONAL E A EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. ReTEM - Revista Tocantinense de Educação Matemática, [s. l.], v. 2, p. e24004, 2024. DOI: 10.63036/ReTEM.2965-9698.2024.v2.44. Disponível em: https://ojs.sbemto.org/index.php/ReTEM/article/view/44. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Relatos de Experiência