O Uso de Tecnologias Educacionais Inclusivas no Ensino de Matemática

Autores

  • Diego Monteiro de Queiroz d.m.q.mat@gmail.com
    Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Janeisi de Lima Meira janeisi@uft.edu.br
    Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Palavras-chave:

Tecnologias Educacionais, Educação Inclusiva, Ensino de Matemática, Tocantins

Resumo

Este trabalho pretende apresentar as contribuições das tecnologias educacionais digitais inclusivas para a aprendizagem em Matemática nas escolas públicas do Estado do Tocantins. O estudo, aborda uma análise na literatura acerca das publicações que versam sobre crianças portadoras de necessidades especiais, inseridas em escolas de ensino regular, a partir do uso de tecnologias digitais inclusivas. A pesquisa apresentada é um estudo de caso qualitativo, que pretende mostrar a importâncias dessas tecnologias como meio de inclusão, na promoção e adaptações curriculares e estratégias para a educação de pessoas com necessidades especiais e ampliar a possibilidade de comunicação e interação entre estudante e professor, por meio de tecnologias, além de contribuir para a formação de professores que ensinam Matemática no Estado do Tocantins.

Referências

Brasil. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília: MEC/SEB, 2017.

____. Lei Nº 10.845, de 05 de março de 2004. Institui o Programa de Complementação ao Atendimento Educacional Especializado às Pessoas Portadoras de Deficiência, e dá outras providências. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.845.htm#>. Acesso em: 12 jul. 2023.

____. Lei nº 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em: 12 jul. 2023.

____. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 12 jul. 2023.

____. Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CEB nº 2, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, DF, 2001. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB0201.pdf >. Acesso em: 29 jul. 2023.

FERRAZ, A.; Costas, F.; Freitas, C. Base Nacional Comum Curricular e educação inclusiva: algumas considerações. Revista Educação e Cultura Contemporânea, América do Norte, 1715 05 2020.

MARTINO, Luís Mauro Sá. Teorias das Mídias Digitais: Linguagens, ambientes, redes. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

PERRENOUD, P. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999.

SILVA, A. B. Inclusão escolar e as estratégias pedagógicas no ensino de Matemática. Revista Educação Inclusiva, 8(2), 135-152. 2020

SOUZA, M. A. Tecnologias digitais e inclusão escolar: um estudo sobre o uso de recursos tecnológicos para alunos com deficiência no ensino de Matemática. Revista Tecnologia e Sociedade, 11(24), 139-153. 2015

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1991.

Publicado

2023-08-16

Métricas


Visualizações do artigo: 132     PDF downloads: 328 e-Pôster downloads: 0

Como Citar

Queiroz, D. M. de, & Meira, J. de L. (2023). O Uso de Tecnologias Educacionais Inclusivas no Ensino de Matemática. II FTPEM - Fórum Tocantinense De Formação De Professores Que Ensinam Matemática, 1(1), 1–6. Recuperado de https://ojs.sbemto.org/index.php/FTPEM/article/view/21

Edição

Seção

Resultado de pesquisa